Rito Liberal em português

A SANTA EUCARISTIA Rito abreviado

¶ Esta forma  curta pode ser usada por sacerdotes na sua celebração diária regular, em serviços para as crianças e sempre por conveniência prática. A seu critério o Sacerdote pode introduzir passagens na celebração, como a sentença do Ofertório, passagens edificantes da oração de Consagração e assim por diante. Porções entre colchetes pode ser omitido.

¶ Deve ser entendido que qualquer membro da congregação que prefererir pode se ajoelhar durante a celebração.

Com o povo reunido sacerdote entoa:

A invocação

Sacerdote: Em Nome do Pai+ e do Filho+ e do Espírito Santo+.

Povo: Amém.

Asperges

Recebendo ou pegando o asperge, o sacerdote faz o sinal da cruz sobre si mesmo com ele, dizendo:

Sacerdote: Que o Senhor me purifique para que eu possa dignamente executar seu santo serviço.

Aspergir o altar no meio, em seguida, a capela-mor para a esquerda e para a direita, e continua:

Sacerdote: Na força do Senhor eu mando embora todos os males que entram por este santuário e se aproximam do altar.

Virando-se para o povo e aspergindo-o com o mesmo movimento triplo:

expulso todo o mal desta assembleia que adora ao Senhor;

Voltando para o altar deposita o asperge e ora:

Oro para nosso Pai celestial para que Ele envie Seu santo anjo para construir para nós um

Templo espiritual através do qual a sua força e bênção pode ser derramada sobre todas as

pessoas; por Cristo nosso Senhor.
Todos: Amém.

Virando-se para o povo, o sacerdote diz:

Irmãos, vamos agora lançar as bases de nosso Templo.

Ele se vira para o altar e todos cantam este hino, exceto o sacerdote recita somente a primeira estrofe:

O Cântico

Sacerdote: Cristo é a nossa fundação; E a nosso principal pedra angular.

Povo: Nós não somos estrangeiros e peregrinos: mas concidadãos dos santos e  

edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas: Jesus Cristo, que é a nossa principal pedra angular;

no qual todo o edifício bem ajustado cresce para ser o templo santo no

qual também vós juntamente sois edificados para habitação de Deus no Espírito.

Se o Senhor não edificar a casa em vão trabalham os que a edificam.

O fundamento de Deus fica firme tendo este selo: Clamar para todos que proferem o

Nome de Cristo se apartarem da iniqüidade.

Cristo é a nossa fundação e a nossa principal pedra angular.

Confiteor

Todos se ajoelham e dizem juntos:

Ó Senhor, Tu nos criou para sermos imortais e nos fez ser conforme a Tua imagem para a eternidade; mas muitas vezes nos esquecemos da glória de nossa herança e nos desviamos do caminho que leva à justiça. Mas tu, Senhor, nos fizeste para Ti e o nosso coração está sempre inquieto enquanto não encontrar seu descanso em Ti. Olhe com os olhos do teu amor para nossas muitas imperfeições e perdoa todos os nossos defeitos, e nos preencha com o brilho da tua luz eterna, e nos torna o espelho imaculado do Teu poder e da imagem da Tua bondade; por Cristo nosso Senhor. Amém.

A absolvição

Sacerdote: Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, abençoe, preserve e te santifique; que o Senhor em Sua misericórdia olhe para baixo e  te contemple e tenha misericórdia de ti; o Senhor te absolva de todos os teus pecados e lhe conceda a graça e a consolação do Espírito Santo.

Sacerdote: (virando-se para o altar). Com louvor e oração  o nosso templo será construído.

Povo: Somente para Deus seja a glória.

A incensação

O sacerdote abençoa o incenso, incensa o altar em forma devida e antiga e é ele próprio

incensado quando houver um acólito ou diácono para fazer isto, as pessoas sentados são incensadas.

Sacerdote: O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

O Intróito

Sacerdote: Bendito seja o nome da Santíssima Trindade, a Unidade indivisível, Deus Eterno, Imortal, Invisível, ao qual seja honra e glória para todo o sempre.
Todos: Amém.

Sacerdote: Ó Senhor, nosso Deus, quão admirável é o teu Nome em todo o mundo. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Povo: Como era no princípio e será eternamente, amém.
Santíssima Trindade, Unidade indivisível, Eterna, Imortal, Invisível, ao qual seja honra e glória para todo o sempre. Amém.

Kyrie

O Kyrie é cantado por todos juntos, o povo preferencialmente de joelhos.

Kyrie eleison.

Kyrie eleison.

Kyrie eleison.

Christe eleison.

Christe eleison.

Christe eleison.

Kyrie eleison.

Kyrie eleison.

Kyrie eleison.


Gloria in Excelsis Deo

Este é cantado por todos juntos, o povo de pé.

Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade. Nós Te louvamos,

nós Te bendizemos, nós Te adoramos, glorificamos a Ti; damos graças a Ti por Tua grande

glória, ó Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai Todo-Poderoso.

Ò Senhor Jesus Cristo, o unigênito do Pai; Ó Senhor Deus, Indelével

Luz, Filho do Pai, cuja sabedoria poderosa gentilmente ordena todas as coisas, despeje

diante de nós Teu amor; Tu força que tudo sustém, a sustentação de toda a criação, receba a nossa oração;  

Tu cuja beleza brilha através de todo o universo, revela Tua glória.

Pois só tu és santo; Só tu és o Senhor; Só Tu, ​​ó Cristo, com o Espírito

Santo, a perfeição mais elevada na glória de Deus Pai. Amém.

Sacerdote: O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

As coletas

O sacerdote entoa a Coleta do Dia se houver, ou faz a seguinte oração:

Sacerdote: Ensina-nos, Senhor, a contemplar Tua existência em todos os homens e em todos os povos da Terra, e assim oriente as nações na compreensão das Tuas leis para que a paz e a boa vontade venham reinar sobre a terra; por Cristo nosso Senhor.

Todos: Amém.

A EPÍSTOLA

As pessoas estão sentadas. Na Celebração a Epístola é lida pelo subdiácono (ou um

leitor separado poderá ser nomeado).

A Epístola terminou, todos se levantam e cantam: Graças a Deus

O GRADUAL

Todos cantam o Gradual, depois de o sacerdote ter cantado a o primeiro verso.

Sacerdote: Aqueles que amam a sabedoria e a vida, e os que procuram Teus caminhos serão cheios de alegria.

Povo: Ensina-me, ó Senhor, o caminho dos teus estatutos, e eu o guardarei até o fim.

Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei; sim, vou mantê-lo com todo o meu coração.

O caminho dos justos é como a luz: brilhando mais e mais até ser dia perfeito.

Muda o meu coração.

Na Celebração o Evangelho é lido pelo diácono (ou um Evangelista separado pode ser

nomeado). Ele se ajoelha perante o centro do altar e entoa a seguinte oração:

Purificai o meu coração e os meus lábios, ó Deus, que pela mão do Teu Serafim que fizeste limpar o lábios do profeta Isaías com uma brasa viva do teu altar, e em Tua benevolência assim purifica-me para que eu possa dignamente proclamar teu santo Evangelho; por Cristo nosso Senhor.

Todos: Amém

O celebrante abençoa com as seguintes palavras.

Que o Senhor esteja em teu coração e em teus lábios, que por meio de teu coração o amor de

Deus possa brilhar e através de teus lábios o Seu poder se manifestar.
Todos: Amém.

Se o celebrante está sem assistentes, ele próprio entoa tanto a oração e a bênção, substituindo o 'meu' para 'teu'.

O EVANGELHO

O Diácono ou Evangelista canta:

O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

Assim que o Evangelho é anunciado todos cantam o seguinte, fazendo o sinal da cruz com

o polegar direito sobre a testa, lábios e peito, sucessivamente:

Glória a Ti, ó Senhor.

O Evangelho terminou, todos cantam:

Louvado sejas, ó Cristo.  

O SERMÃO

Se há um sermão, segue-se aqui, precedido pela invocação: Em Nome do Pai+, e do Filho+ e do Espírito Santo+.

Todos: Amém.
.
e seguido por esta atribuição de glória:

E agora, para Deus Pai+, Deus Filho+ e Deus Espírito Santo+, três pessoas

em um só Deus, atribuímos, como é justo e devido, toda honra, poder, majestade, glória e

domínio, agora, agora e para sempre.

Todos: Amém.

O ato de fé

Qualquer outro credo aprovado ou Ato de fé pode ser usado em vez do que está aqui:

Todos: Nós acreditamos que Deus é Amor, e poder, e Verdade, e Luz; que a justiça perfeita governa o mundo; que todos os Seus filhos, um dia, estarão a Seus pés, por mais longe que eles se percam. Nós mantemos a paternidade de Deus, a Irmandade do homem; sabemos que o servimos melhor quando melhor servimos o nosso irmão humano. Assim descansaremos e as bênção serão sobre nós e haverá paz na Terra.

CREDO
O Credo é entoado por todos:

Cremos em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis.
E em um só Senhor, Jesus Cristo, o unigênito {sozinho nascido} Filho de Deus; gerado de Seu Pai antes de todos os séculos, Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não feito, consubstancial com o Pai, por quem todas as coisas foram feitas.

E que para nós homens e para nossa salvação, desceu dos céus (aqui todos se ajoelham em reverência para o mistério da Encarnação) e se encarnou pelo Espírito Santo no ventre da Virgem Maria, e se fez homem (Todos de pé novamente.).

E foi crucificado por nós; sob Pôncio Pilatos Ele sofreu, e foi sepultado. E ao terceiro dia ressuscitou segundo as Escrituras, e subiu aos céus e está sentado à mão direita do Pai.

E Ele voltará com glória para julgar os vivos e os mortos; cujo Reino não terá fim.

E cremos no Espírito Santo, o Senhor, o Doador da Vida, que procede do Pai, e que com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, Ele que falou pelos Profetas.

E acreditamos que uma santa Igreja Católica e Apostólica. Professamos um só batismo para a remissão dos pecados. E aguardamos a ressurreição dos mortos e a vida do mundo vindouro. Amém.

Sacerdote: O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

Um hino pode ser cantado aqui e as ofertas coletadas.

Offertorium

As pessoas estão sentadas. O sacerdote entoa uma oração de oferecimento:

Sacerdote: Nós Te adoramos, ó Deus, que és a fonte de toda a vida e bondade, e com verdadeiros corações gratos oferecemos a Ti esta parte de teus próprios dons vivificantes que o Senhor mesmo concedeu a nós, Tu que és o doador de tudo.

Ele derrama vinho e um pouco de água no cálice, dizendo:

De acordo com o costume imemorial, agora misturamos  água e vinho, orando-Te, ó

Senhor, para que possamos cada vez mais permanecer em Cristo e Ele em nós.

Ele oferece o cálice, dizendo:

Nós oferecemos a Ti, ó Senhor, este cálice com prazer e alegria, que o culto que oferecemos suba diante de Tua Divina Majestade como um sacrifício, puro e aceitável aos teus olhos;

por Cristo nosso Senhor.

Todos: Amém.

A segunda incensação

Um hino pode ser cantado aqui (pode ser após o Ato de Fé), enquanto a oferta esta sendo

coletada, e durante esse hino o Sacerdote incensa as oferendas e o altar na devida e antiga

forma. O Sacerdote segura o incensário perante o centro do altar, dizendo:

Como este incenso sobe diante de Ti, ó Senhor, faça que a nossa oração seja estabelecida à Tua vista.

Venham Teus santos Anjos abranger o teu povo e aspergir sobre eles bençãos do Teu Espírito.

Quando ele retorna o incensário ao suporte ou diácono, ele diz:

Que o Senhor acenda em nós o fogo do Seu amor e a chama do Eterno Espírito.

Ele próprio é incensado, e depois o coro e o povo, curvando-se antes e depois. O sacerdote limpa os dedos e diz, voltando-se para o povo:

Oremos!

Sacerdote: Irmãos, oremos para que o nosso sacrifício seja aceitável a Deus Pai

Povo: Que o Senhor receba o sacrifício de tuas mãos e santifique nossas vidas em Seu serviço.

Nós colocamos diante de Ti, Senhor, estas Tuas criações, trigo que se fez pão e uva que se fes vinho, em sinal de nosso sacrifício de louvor e ação de graças; pois aqui oferecemos e presente a Ti nós mesmos, nossa almas e corpos, para ser um sacrifício santo e contínuo a ti. Que a nossa força seja gasta em Teu serviço, e nosso amor derramado sobre o teu povo, Tu que reina e vive para sempre, amém.

Sacerdote: O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

Sursum cordis

Sacerdote: Corações ao alto.

Povo: Nós os elevamos ao Senhor.

Sacerdote: Demos graças ao Senhor nosso Deus.

Povo: Assim fazer é digno e justo

Prefácio

Sacerdote: É digno e justo e nosso dever sagrado, que devamos dar a todo o momento e em

todos os lugares graças a ti, ó Senhor, Pai santo, Deus eterno Todo-Poderoso. (Aqui

segue o Prefácio próprio, se houver). Portanto, com os Anjos e Arcanjos, com Tronos,

Dominações, virtudes, principados e Poderes, com Querubins e Serafins, e com toda a

Companhia do Céu, nós louvamos e engrandecemos e louvamos o Teu glorioso Nome cada vez mais

SANCTUS  BENEDICTUS QUI VENIT

As pessoas se ajoelham e cantam:

Santo, Santo, Santo, Senhor Deus dos Exércitos, o céu e a terra estão cheios de tua glória;

Glória a Ti, ó Senhor, o Altíssimo.

Bendito o que vem em nome do Senhor.

Hosana nas alturas.

A oração de consagração

Sacerdote: Ó Senhor, estas nossas oblações têm servido como amostras de nosso amor e devoção a Ti; mas agora pedimos-te para receber, purificar e santificar nossas oferendas como canais terrestres do Teu poder maravilhoso. Queremos oferecer este sacrifício santo especialmente por Tua santa Igreja católica, por Nosso presidente N e todos o que são colocados em posição de autoridade sob ele (a), por nosso Bispo primaz N, nosso bispo diocesano N, e por todos os nossos bispos, clero e fiéis, por aqueles aqui presentes, e por todos os que nesta vida transitória estão com problemas, tristezas, necessidades, doenças ou
qualquer outra adversidade (especialmente...). Da mesma forma queremos oferecer por todos os teus filhos que aprouve a Ti libertar do fardo carnal (especialmente por...), que, livres
da labuta e cuidados terrenos, podem desfrutar da felicidade de Tua presença, te louvando  trabalhando pelos fiéis na eternidade, ó Deus, eterno, vivo e verdadeiro.

Com as mãos impostas sobre as oferendas, ele continua:

Portanto, ó Senhor Santo, Pai todo-poderoso, pedimos-te a olhar para baixo e aceitar como
um canal dos teus dons estas ofertas, e pelo Teu Espírito Santo e pela Tua Palavra venha abençoar+, aprovar+ e santificar+ estes elementos para que se tornem para nós seu preciosíssimo Corpo e Sangue.

Na noite de sua paixão Jesus tomou o pão em suas santas e veneráveis ​​mãos, e levantou seus olhos ao céu, a Ti, Deus, Seu Pai todo-poderoso, dando graças a Ti, Ele abençoou+, partiu e deu aos discípulos, dizendo: Tomai todos e comei,

Este é meu corpo partido por vós.  

De igual modo, depois de haver ceado, tomando também este cálice nobre em Suas santas e

veneráveis ​​mãos, novamente deu graças a Ti, abençoou-o e deu-o aos Seus discípulos:

dizendo: Tomai e bebei vós todos, pois Este é meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança,que será derramado por vós e por muitos para remissão dos pecados.

Todas as vezes que fizerdes estas coisas, fazei-as em memória de mim.

Após alguns momentos de adoração silenciosa, o seguinte verso deve ser cantado em voz baixa por todos, aqueles que podem se ajoelham:

Te adoramos, O Esplendor oculto, a Ti,

Que no Teu Sacramento se dignou a ser nosso alimento;

Nós Te adoramos sob esse véu terrestre,

E aqui em Tua presença nós devotamente saudamos-Te.

Após uma breve pausa todos se levantam e cantam o Adeste Fideles, como abaixo:

Vinde, vós todos os fiéis, alegres e triunfantes,

O Vinde, ó vinde a Belém.

Venham  contemplá-Lo, Hierarquias angelicais;

Vinde, adoremos; Vinde, adoremos;

Vinde, adoremos, Cristo, o Senhor.

Sim, Senhor, nós te saudamos, entronizado em Teu altar;

A Ti seja a glória mais alta.

Palavra do Eterno Pai, Seu Esplendor;

Vinde, adoremos; Amém.

As pessoas novamente se ajoelham se puderem.

Sacerdote: Portanto, ó Senhor  Pai celestial, nós, teus servos humildes, tendo em conta o sacrifício inefável do Teu Filho, oferecemos a Ti  o dom mais precioso que Tu derramou sobre nós, em sinal do nosso amor e da devoção perfeita e sacrifício de nossas mentes e corações para ti; e oramos para que Tu mandes Teu santo anjo para apresentar nossa oblação em teu altar altíssimo para ser oferecido por Ele, Cristo Jesus que, como nosso Eterno Sumo Sacerdote, para sempre oferece a Si mesmo como o sacrifício eterno.

E nós oramos também pelo o teu servo que ministra neste altar, que, celebrando a devidamente os

mistérios do Santíssimo Corpo e Sangue de Vosso Filho, que ele possa ser preenchido com a Teu poder e tua bênção.

Ele faz o sinal da cruz sobre si mesmo:

Da mesma forma pedimos-te que venha santificar o teu povo aqui presente com estas Tuas celeste dádivas e através destes mistérios que venhas santifica-los, aceita-los e abençoá-los, que tanto em seus corações como em suas vidas eles possam mostrar o teu louvor e glorificar o teu santo Nome. Amém

O sacerdote faz o sinal da cruz três vezes sobre o cálice:

Todas essas coisas que pedimos, ó Pai, em nome e por meio da mediação de Teu Filho Santíssimo, porque nós reconhecemos e confessamos com nossos corações e lábios que por Ele todas as coisas foram feitas, sim, todas as coisas, nos céus e na terra; Ele, é a fonte de Vida, habitação de todas as coisas existentes, nEle todas as coisas existem e se movem em Seu ser:  

Em seguida, o sacerdote fará o sinal da cruz duas vezes sobre o cálice e a patena:

Para Ti, ó Pai Todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, seja atribuída

toda a honra e glória, ao longo dos séculos dos séculos.
Todos: Amém.

O Padre aqui dispões a Hóstia diretamente sobre o cálice e levanta acima da cabeça.

COMEMORAÇÃO DOS SANTOS

Sacerdote: Aqui damos a Ti, Senhor, mais alto louvor e agradecimento caloroso para a

maravilhosa graça e virtude declarada com a Santa Virgem Maria e com todos os gloriosos Santos Teus desde o início do mundo, que foram os vasos escolhidos de Tua graça e uma
brilhante luz para muitas gerações.

Aqui o Sacerdote cruza o cálice com a patena.

E nós nos juntamos com eles em adoração diante de Teu grande trono branco, de onde fluem todo amor e luz e bênção através de todos os mundos que fizeste.

O Filho de Deus, que a ti mesmo se sacrificou nesse dia em milhares de altares e ainda permanecendo indivisível, em sinal de Teu grande Sacrifício que partiu Seu próprio corpo.

Aqui o celebrante parte a hóstia ao meio sobre o cálice e com uma pequena partícula do mesmo faz o sinal da cruz três vezes sobre o cálice e finalmente diz as palavras: “que sejamos um em ti”, colocando a partícula dentro do Cálice.

Oramos para que por esta ação, ordenada desde os tempos antigos,Tua força, Tua paz e Tua bênção, nos sejam dadas neste santo sacramento, e possam ser espalhadas sobre todo o Teu mundo; e como Tu, ó Senhor Cristo, se deu a conhecer aos teus discípulos no partir do pão, se faça conhecer aos Teus pequeninos para que saibam que são um em Ti, assim como Tu és um com o Pai. R. Amém.

A saudação de PAZ

O sacerdote se volta para as pessoas e, com os braços estendidos, diz ou canta:

Sacerdote: A paz do Senhor esteja sempre com vocês.

Todos: E com o teu espírito.

Sacerdote: Ó Tu que neste adorável Sacramento nos deixou um memorial vivo e penhor de Teu amor maravilhoso para a humanidade, e se oferece nele graciosamente para nos atrair para maravilhosa  comunhão mística contigo, concedei-nos de modo a receber os sagrados mistérios do teu Corpo e Sangue. Que nossas almas possam ser elevadas na imensidão do Teu amor, e que, possamos ser cheios mediante o alto preço que pagastes, que possamos sempre estar atentos a Tua presença confortadora e respirarmos a fragrância de uma vida santa. R. Amém.

O sacerdote comunga as duas espécies e administra ao clero e servidores. Ele convida as pessoas dizendo: Aquele que deseja participar do Corpo e do Sangue do Senhor, aproxime-se do altar para comungar.

Enquanto ministra a Santa Comunhão a cada um, o sacerdote diz:

O Corpo e o Sangue de Cristo nosso Senhor te guarde para a vida eterna.

Quando todos os que comungaram terminam o sacerdote executa as abluções do cálice e patena na forma habitual e, em seguida diz: Sob o véu das coisas terrenas agora temos comunhão com nosso Senhor Jesus Cristo; logo com rosto descoberto, devemos contemplá-Lo, e e nos alegrar na Sua glória, pois fomos feitos feito semelhante a ele. Que nós, discípulos do Senhor nos aproxime-mos do Senhor com alegria contemplando a Glória do Pai.


COMMUNIO

Todos se levantam e cantam:

Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, sejam dados, ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém.

POST COMMUNIO

Sacerdote: Nós, que fomos renovados com os Teus dons celestes oramos a Ti, Senhor, para que a Tua

graça possa transbordar interiormente em nossos corações que ela possa continuamente se manifestar em nossas vidas; por Cristo nosso Senhor.
Todos: Amém.

Sacerdote: O Senhor esteja convosco.

Povo: E com o teu espírito.

A Bênção

Sacerdote: A paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e mentes em conhecimento e no amor de Deus e de Seu Filho, Cristo, nosso Senhor; e a bênção de Deus Todo-Poderoso, o Pai+, o Filho+ e o Espírito Santo+, permaneça entre vocês e fique com vocês.




Nenhum comentário:

Postar um comentário